Link-Belt ultrapassa a marca de duas mil escavadeiras vendidas na América Latina

Link-Belt ultrapassa a marca de duas mil escavadeiras vendidas na América Latina

Os equipamentos da marca se consolidaram pela origem, pelos diferenciais e pela qualidade

A Link-Belt Excavators ultrapassou a expressiva marca de duas mil escavadeiras comercializadas na América Latina. Um feito importante e que ganha ainda mais destaque pois, diferentemente das concorrentes, a multinacional não possui produção local: 100% dos equipamentos são fabricados pelo grupo Sumitomo, no Japão, e importados para o mercado latino-americano.

O diretor geral da Link-Belt para América Latina, Matheus Fernandes, comemora a marca. “Esse número é resultado de quase 13 anos de trabalho no Brasil e, aproximadamente, 20 anos na América Latina”, diz.

Desde 2012, a companhia mantém uma unidade no Brasil, em Sorocaba, no interior de São Paulo, com uma equipe especializada responsável por atender países da América Latina. Anteriormente, o atendimento era centralizado nos Estados Unidos.

Ainda segundo Matheus, o começo foi difícil, pois o mercado latino é competitivo e, no Brasil, todas as principais marcas do setor contam com incentivos para fabricação nacional. “Inicialmente, houve muita dificuldade de se vender a proposta de valor do nosso produto porque ninguém conhecia. Mas, passado esse tempo, nosso equipamento passou a ser objeto de desejo dos clientes, principalmente para quem já possui uma máquina Link-Belt e pode provar a eficiência, a produtividade, a qualidade, o conforto e a economia. A gente tem um índice grande de clientes que compraram a primeira máquina e voltam para comprar a segunda, a terceira conosco”, afirma Matheus.

A presença consolidada da Link-Belt no Brasil e na América Latina deve-se à origem produto, que é fabricado no Japão, associada à tradição e credibilidade, que o tornam diferenciado. Apesar de ter conquistado mais espaço no mercado, os objetivos da empresa também estão cada vez maiores e mais ambiciosos, buscando o crescimento ano a ano.

O diretor geral da Link-Belt para América Latina estima um crescimento em torno de 10% a 15% em relação a 2023. Além das conquistas em vendas, a multinacional tem mais um motivo para comemorar: em 2024, a marca Link-Belt completa 150 anos, o que reforça a tradição da empresa no ramo de escavadeiras. Estão previstas várias ações para celebrar a data.

Sobre a LBX Company

A matriz da LBX está localizada em Lexington, no Estado do Kentucky (EUA) e suas origens datam de 1874. A marca é sinônimo de equipamentos inovadores para as indústrias florestal, reciclagem, demolição e de manuseio de materiais.

Atua nas Américas, de Norte a Sul, atendendo a uma base de clientes leais em parceria a uma forte rede de distribuidores. Por intermédio dos distribuidores, são fornecidos treinamentos, peças, serviços e suporte técnico para os proprietários de equipamentos Link-Belt.

Sobre a Link-Belt Latin America

As escavadeiras Link-Belt® chegaram na América Latina em 2004, mas ganharam ainda mais espaço no mercado latino-americano a partir de 2012, quando a LBX do Brasil, subsidiária da americana Link-Belt Excavator Company, empresa do grupo japonês Sumitomo, se estabeleceu na cidade de Sorocaba (SP). Desde então, os equipamentos têm aliado a tradição da marca americana de quase 150 anos de história com a tecnologia e qualidade consagradas da indústria japonesa.

Grupo Sumitomo

A Sumitomo Corporation é uma empresa japonesa líder de comércio e investimento global, com negócios em mais de 60 países, 886 companhias e mais de 70 mil colaboradores. A Corporação Sumitomo está há 28 anos na lista da Fortune Global 500, publicação anual norte-americana da Revista Fortune, como uma das empresas globais que lideram o desenvolvimento mundial.